A Prefeitura de São Cristóvão atenta às tradições locais, valorizando a cultura regional, realizou na tarde da última sexta-feira (27) na praça da Matriz, Centro Histórico, através da Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe-Água (Fundact), a ‘I Roda de Cordel’. O evento reuniu cordelistas de várias cidades do estado e promoveu junto à comunidade local o resgate da cultura literária de cordel, importante manifestação popular brasileira, herança portuguesa que ganhou no nordeste brasileiro do século XIX as funções de informar e divertir leitores e ouvintes.

De acordo a diretora da Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe Água, a poetisa Maria Glória Santos, o encontro pretendeu enaltecer as tradições culturais da literatura de cordel. “O objetivo da Roda de Cordel foi o de resgatar a tradição do cordel no estado, dialogando e apresentando às novas gerações essa tradição tão nordestina, para que esta não seja nunca esquecida”, observou.
 
A poetisa (cordelista) Alda Cruz, coordenadora da Casa do Cordel, destacou a importância do projeto para a manutenção da cultura cordelista na cidade de São Cristóvão. “Com esse projeto estamos resgatando as raízes da Literatura de Cordel na cidade e apresentando às novas gerações o valor dessa cultura. Esse projeto é muito importante tanto para a história do cordel na cidade de São Cristóvão quanto para o estado de Sergipe”, destacou.

Já para a cordelista Salete Nascimento, o evento foi uma grande oportunidade de todos estarem diante de grandes cordelistas, que contribuem para a promoção da cultura no estado. “Esse encontro foi uma chance de nos aproximarmos dos grandes cordelistas de Sergipe. A cultura do cordel não pode morrer, ela deve existir na consciência de todos aqueles que buscam o esclarecimento e percebem no cordel uma fonte de literatura”, pontuou.

Segundo a aluna Maísa Gabriela de Melo Ventura Santos (10), a cultura do cordel deve sempre ser rememorada. “O cordel faz parte da nossa cultura regional e nós devemos buscar sempre a origem dela para que não seja esquecida”, finalizou.


Fotos: Danielle Pereira.


Alda Cruz e Maria Glória
Salete Nascimento
Maísa Gabriela de Melo Ventura Santos