A manhã desta quinta-feira (9) foi de muita diversão e novos conhecimentos para as crianças e os adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho de São Cristóvão (Semast). Numa espécie de  “pizzaria” adaptada no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), na sede, os pequenos tiveram a oportunidade de colocar a mão na massa e fazer a sua própria pizza. Tudo sob a supervisão da instrutora e dos alunos do curso de pizzaiolo do programa municipal de capacitação profissional “Tempos Novos”. 

Segundo o diretor de Trabalho da Semast, Melquíades Freitas, a iniciativa teve como objetivo proporcionar a interação entre os alunos dos cursos oferecidos pela prefeitura e os participantes do Serviço de Convivência, num momento lúdico e recreativo. “A atividade buscou socializar e integrar àqueles que são beneficiados pelos programas sociais da gestão. É uma experiência diferenciada para os pequenos, e um crescimento profissional e pessoal para os formandos”, argumentou o diretor.

Já a terapeuta ocupacional Elaine Ribeiro destacou a importância dessas ações para a socialização dos que participam do Serviço de Convivência. “Propostas como essas permitem uma mudança no cotidiano dessas crianças e adolescentes, que têm a oportunidade de adquirir novos conhecimento e vivenciar outras experiências. Além disso, há a integração entre eles e deles com o público externo”, avaliou. 

Parte do processo 

De acordo com professora do curso de pizzaiolo, a instrutora do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Aliny Barros, a ideia estimula o aprendizado por oferecer vivências diferenciadas. “Para os alunos é muito interesse pela troca de  informações, inclusive, por estarmos em ambientes diversos. E, para as crianças, elas não só recebem o lanche, mas aprendem a fazê-lo, sentem-se parte do processo”, explicou.

Opinião compartilhada pela aluna Sueny Santos: “É uma boa iniciativa, que nos oferta um momento novo no aprendizado, e também abre as possibilidades de formação pessoal ao vivenciarmos esse encontro. Uma proposta bastante positiva”. 

Feliz por ter aprendido a fazer o sabor preferido de pizza, a pequena Júlia de Jesus, 12 anos, agradeceu a oportunidade: “Eles ensinaram a fazer a pizza, foi o que mais gostei. E ainda vou poder comer a minha preferida, a de presunto, e experimentar a de brigadeiro, que não conhecia. Adorei”, contou. “Estou gostando muito, quero que sempre aconteçam coisas boas assim”, complementou o colega Maicon Santos, 11 anos. 

Fotos: Danielle Pereira

 




Melquíades Freitas, diretor do Trabalho
Elaine Ribeiro, terapeuta ocupacional
Aliny Barros, instrutora
Sueny Santos, aluna