Faltando pouco menos de 15 dias para o Festival de Artes de São Cristóvão (FASC), moradores estão disponibilizando casas para aluguel por temporada. Tudo para abrigar os turistas que ficarão na sede curtindo os três dias de festa. Com preços que variam de R$ 400 a R$ 700 (cabendo negociação), muitos espaços estão localizados no núcleo do evento, nas proximidades dos palcos e oficinas que fazem parte da programação. Através das redes sociais (Facebook e Instagram) da Prefeitura de São Cristóvão, diversos anúncios estão sendo postados, ofertado oportunidades para o público aproveitar a festa em sua total essência sem sair da cidade.

Segundo Alexandre Paiva, corretor sancristovenses, o FASC veio dá uma aquecida no empreendedorismo turístico da cidade. “Estamos negociando cinco dias de aluguel com preços que começam por R$ 400, inclusive já fechamos alguns negócios, até com turistas de Olinda, que estarão presentes na festa. Como a cidade não possui pousada nem hotel, esta é a forma que estamos encontrando de fazer uma renda extra e ao mesmo tempo alojar os turistas que desejem ficar na cidade, sem precisar ficar voltando tarde da noite para a Capital”, disse. “Temos que copiar os exemplos de Salvador e Recife, onde as pessoas saem de suas casas e alugam temporariamente seus imóveis, nos dias de festa, fazendo assim uma grana a mais no mês”.

Para Coldonir Oliveira Santos (Dodó), o FASC servirá para aumentar a economia doméstica do mês de dezembro. Com um imóvel no Centro Histórico, ele que saiu da residência há pouco tempo, aproveitou o embalo do festival para colocar a placa de aluga-se por temporada. “A casa que tenho disponível tem 25 metros por sete de largura, muito grande e no centro da festa. Com certeza, o FASC vendo sendo uma excelente oportunidade de negócio para os moradores que têm um imóvel para alugar”, destacou.

Distante 25km de Aracaju, a sede de São Cristóvão possui dois acessos oficiais, pela BR 101 e pela rodovia João Bebé-Água (a mais acessada). Como a programação do Festival de Artes de São Cristóvão compreende dezenas de atividades artísticas, com uma agenda efervescente de atrações manhã, tarde e noite, muitos visitantes preferem se fixar no local.
“Antigamente as pessoas acampavam todos os dias do evento. Nos últimos eventos começou esse movimento de alugar as casas para os turistas, tanto para o FASC quanto para o carnaval da cidade, que é bem tradicional. Assim, notarmos o retorno desse movimento este ano nos deixa satisfeitos, em notarmos a movimentação econômica da cidade crescendo e sendo melhor desenvolvida”, disse o diretor de turismo da Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água, Thiago Fragata.

De acordo com a coordenadora de redes sociais da Prefeitura de São Cristóvão, Thaty Celos, há duas semanas começou um fluxo maior de informações sobre esse assunto, onde pessoas começaram a buscar locais para a permanência nos dias do festival, em contrapartida a população também começou a manifestar as oportunidades de aluguéis. “Estamos sempre informando que através do evento do FASC pelo Facebook, as pessoas têm contato direto dos moradores que estão disponibilizando casas para essa temporada. Com a proximidade do evento, percebemos que isto vem aumentando, até porque a programação do festival está bem atrativa. O FASC movimentará o cenário artístico de Sergipe, neste início de dezembro, com shows e oficinas gratuitas, reforçando assim o papel cultural de São Cristóvão em nosso estado”, enfatizou.

Fotos: Danielle Pereira/ Márcio Garcez.


Alexandre Paiva.
Thiago Fragata.
Thaty Celos.