Prefeito Marcos Santana visitando as exposições

O 34º Festival das Artes de São Cristóvão (FASC), que iniciou sua programação festiva nesta sexta-feira (1) e prossegue até o próximo dia 3 (domingo) trouxe para o Centro Histórico as melhores exposições do estado. Em todos os cantos da cidade é possível encontrar manifestações artísticas, em todas as áreas culturais. Para quem deseja visitar exposições, o ponto de encontro será o Museu Histórico de Sergipe, no coração da praça São Francisco.

Pensando em abranger diferentes temas, todos ligados à cultura sergipana, o Museu histórico de Sergipe abrigará nestes próximos dias as exposições: Museu do Homem Sergipano; 100 anos do Cultart; FASC em Cartaz; Centenário de Aracaju (de Waldemar Lima) e Um sergipano na Belle Époque, sobre Cândido Aragônez de Farias.

As exposições Centenário de Aracaju (de Waldemar Lima) e Um sergipano na Belle Époque, sobre Cândido Aragônez de Farias foram trazidas para São Cristóvão através da curadoria do Tribunal de Contas do Estado. O presidente do Tribunal de Contas do Estado, o conselheiro Clóvis Barbosa de Melo falou da importância de estar presente no FASC. “O TCE trouxe os cartazes de Cândido Aragônez, que fez muito sucesso em Paris registrando os grandes eventos e já fechamos com a Prefeitura de Laranjeira, pois ele era laranjeirense, para publicarmos um trabalho completo, que foi doado pela França e em alguns dias vamos lançar esse material com mais de 300 páginas. Pretendemos lançar agora em janeiro no Encontro Cultural de Laranjeiras. Será uma grande oportunidade para as novas gerações conhecerem esse artista. A outra exposição traz Waldemar Lima, que foi um fotógrafo de muito sucesso no cinema nacional (Cinema Novo). Ele foi o diretor de fotografia do filme Deus e o Diabo na Terra do Sol, sendo muito elogiado por diversos fotógrafos de Hollywood. O prefeito Marcos Santana está de parabéns, acho que esse retorno do FASC foi uma ideia extraordinária e me trouxe lembranças de quando fazíamos o Encontro de São Cristóvão. O FASC é a oportunidade para que a juventude se alinhe mais com os projetos culturais que serão exibidos aqui na cidade”, enfatizou.

Homem Sergipano

Fechado há alguns anos, o Museu do Homem Sergipano também enviou parte do seu acervo para o FASC. São utensílios agrícolas e mobiliário dos séculos XIX e XX. Segundo informou a monitora, Amanda Freire, a intenção é proporcionar essa experiência de vivenciar os costumes dos antigos sergipanos. “Ao todo são 13 peças retratando essa parte mais humilde e a parte dos senhores de engenho, como era seu dia-a-dia em nosso estado. Essas peças estavam guardadas, por conta do fechamento do museu e agora temos essa oportuna experiência de trazê-las para o público que visitará o festival”, disse.

Centenário do Cultart e Cartazes do FASC

O Centro de Cultura e Arte da Universidade Federal de Sergipe (Cultart), que está passando por reforma, aportou no FASC com duas exposições: 100 anos do Cultart e FASC em Cartaz. Sendo a primeira representada por obras de artistas do calibre de: Leonardo Alencar, Hortência, Joubert Viana, Núbia Marques, Jordão de Oliveira e Vesta Vianna e a segunda uma retrospectiva dos cartazes do FASC ao longo de sua história.

De acordo com coordenadora administrativa do Cultart, Maria Angélica Pereira do Nascimento, as obras são do acervo permanente do Cultart. “As obras passaram por um processo de limpeza, através da monitoria do professor Luiz Otávio e dos membros do projeto Cultart de Portas Abertas, que possui uma equipe interdisciplinar. Além destas peças trouxemos o acervo digitalizado e que será exposta através do computador. Ao todo são 153 peças exibidas como parte da exposição física, marcando assim o Centenário do Cultart”, explicou.


Angélica também revelou detalhes sobre a exposição “Cartazes do FASC”, que é na verdade uma forma de enaltecer as antigas edições do evento, através das imagens que representavam cada ano. “Estamos com um mural retratando todos os cartazes. Trata-se da memória do FASC ao longo dos anos, desde o primeiro, com informações sobre data, programação cultural, autores dos cartazes. Vale a pena visitar este espaço dentro do Museu Histórico de Sergipe”, frisou.

Ponto para a cultura estadual

O diretor do Museu Histórico de Sergipe, Sérgio Lacerda enalteceu a importância de receber as exposições dentro do museu. “Temos esse local servido como berço para cinco exposições durante o FASC, o que nos enche de emoção fazer parte deste retorno. Nossa expectativa para este momento é enorme, sonhávamos com este retorno há alguns anos. É preciso se pensar o FASC como uma festa grandiosa, pois temos no centro disto tudo a praça São Francisco que é Patrimônio Cultural da Humanidade, o que nos coloca no centro cultural  do mundo”, frisou.


Para o estudante de Turismo, Rafael Magno Guimarães Silvestre, o FASC já vem cumprindo com seu propósito, que é a promoção da cultura sergipana. “Não conhecia os museus daqui e aproveitei para visitar as exposições. Nosso estado precisa fortalecer a parte cultural, e ao mesmo tempo em que promove este setor também favorece para que a população de São Cristóvão conheça melhor as manifestações artísticas da cidade, dando a visibilidade que as manifestações folclóricas tanto merecem”, disse.

Para o pequeno Nelson da Silva Filho (Nelsinho), visitar as exposições do Museu Histórico de Sergipe foi uma verdadeira viagem de descobertas. “Achei interessante e o local é bem bonito. Aprendi sobre coisas do passado e achei as exposições bem legais. Gostei desse passeio com meus amigos”, finalizou.
O Museu Histórico de Sergipe ficará aberto das 9h às 20h e a entrada é gratuita!


Programação do dia 02 de dezembro (sábado)

Palco João Bebe-Água (Praça São Francisco)

16h30 - Alma de Artista (Nelson Santos Cia de Dança)
17h - Olé! (Espaço Forma Escola de Dança)
18h - Mamulengo de Cheiroso
19h - Patrícia Polayne
20h30 - Os Filhos dos Caras
22h30 - Margareth Menezes
00h - Joésia Ramos
                
Palco Frei Santa Cecília (Praça do Carmo)

16h - Brinquedolê
17h15 - Se tu 'consegue' mexer, consegue dançar  - Grupo de Dança Free Step  
17h30 – Extase – Escola de Dança Rick Di Karllo
18h30 - Kleber Melo
20h - Heitor Mendonça
21h30 - Plástico Lunar
23h - Mestre Madruguinha
00h30 - Reação

Salão de Literatura José Augusto Garcez (Biblioteca Lourival Baptista, na Praça São Francisco)*

14h às 18h - Feira de Livros da Editora UFS (R$10 cada livro)
14h - Pintura ao vivo com artista plástico Ricardo Lins       
14h às 18h - Feira de Livros da Segrase        
14h – Oficina de História em Quadrinhos, com André Comanche
15 – Lucas Jamaica (saxofone)
16h - Contação de Lendas de São Cristóvão    com a ASCLE    
18h – Sorteio de dez livros entre os visitantes do Salão (oferecimento da UFS)

Salão de Artes Visuais Vesta Vianna (Vigário Barroso - Praça da Matriz)  
14h - Sarapatel filosófico "Pensar Visceralmente", com o tema: Felicidade Intervenções Poéticas e Musicais

Roteiro de Igrejas (Poeta João Freire Ribeiro)  
Igreja Nossa Senhora da Vitória (na Praça da Matriz)
16h - Filarmônica Luis Ferreira Gomes (Rosário do Catete)    
17h - Filarmônica de Japaratuba
18h - Filarmônica de Siriri
20h - Coral Vozes da Vitória
20h30 - Coral Sindvoz
21h - Coral Vox Populi
21h30 - Coral Leozírio Guimarães
22h - Coral Harmonia da Embrapa e Codevasf
                
Igreja Nossa Senhora do Amparo (rua Messias Prado)

16h - Filarmônica Sancristovense
17h - Renantique
18h - Filarmônica de Capela
19h - Filarmônica de Maruim
19h30 - Essemble de Saxfone do Conservatório de Música

Cortejos - Caminhos de Mestre Rindú  

10h - Cacumbi
11h - Pisa Pólvora de Estância
15h – Reisado da Paz
15h30 - Afoxé di Preto
16h - Reisado de São Cristóvão
17h - Parafusos
                
Cine Trianon (na Praça da Matriz)
17h - As Aventuras de Seu Euclides
17h45 - Indonnu
18h - Contagem Regressiva
19h40 - Cine Debate
            
Teatro Mariano Antônio (Colégio Elic)    
18:00 - Senhora dos Restos (Dicuri Produções)
19:30 - Máscaras (Teatro Erukerê)
20:30 - Os Tambores de Brecht (Cia de Teatro UFS)
                
Exposições
Museu de Sergipe
Exposição Museu do Homem Sergipano
Exposição 100 anos do Cultart
Exposição Fasc em Cartaz
Exposição Centenário de Aracaju (Waldemar Lima)
Um sergipano na Belle Époque (Cândido Aragônez de Farias)        

Museu de Arte Sacra
Exposição Figure-se (Gladston Barroso)
8h às 16h - Workshop Tapetes Vocacionais (gratuito)

Casa do IPHAN
Exposição Sombras e Cores de Luiz Mangueira (dias 02 e 03 de dezembro)

Espaço D'Época (rua Messias Prado 116)
19h - Exposição Emblemáticos (Beto Ribeiro)
19h - Renantique

Oficinas
9h - Mesa Sergipanidade no CRAS do Carmo
16h - Sábado Negro – Capoeira na Praça São Francisco

 

Dia 03 de dezembro (domingo)

Palco João Bebe-Água (Praça São Francisco)                
16h - Um novo mundo (Grupo de Dança Nova Era 30')
16h30 - Coletivo Afro de Sergipe Ginká
17h30 - Os Cavaleiros da Triste Figura (Boca de Cena)
18h30 - Sanfônica
20h - Lacertae
21h30 - The Baggios
23h30 - Nação Zumbi
                
Palco Frei Santa Cecília (Praça do Carmo)    

14h30 - Chamem todas as Marias (Grupo de Dança Aldeia Mangue)
15h – Crística – sobre os Mitos do Sangrado Feminino – Paula Amado
16h - Ferdinando Blues Trio e Mateus Santana
17h30 - Naurêa
19h - Trem do Samba (com Marquinhos de Oswaldo Cruz e Tia Surica da Portela)
21h - Os Tabaréus
23h - Zé Tramela

Salão de Literatura José Augusto Garcez (Biblioteca Lourival Baptista, na Praça São Francisco)

Abertura com resultado dos trabalhos realizados por Ricardo Lins

14h às 18h - Feira de Livros da Segrase
14h - Roda de conversa Izabel Nascimento (presidente da Academia Sergipana de Cordel)

15h - Oficina de Xilogravura de capa de cordel para cordelistas (Nivaldo Oliveira)
16h - Varal Poético com Alda Cruz
18h - Sorteio de dez livros entre os visitantes do Salão (Oferecimento da UFS)

Salão de Artes Visuais Vesta Vianna (Vigário Barroso - Praça da Matriz)

14h - Roda de Conversa sobre Arte em São Cristóvão - influência do FASC e contribuições para os artistas locais
    
Roteiro de igrejas (Poeta João Freire Ribeiro)

Igreja Nossa Senhora da Vitória (Praça da Matriz)

15h - Banda Popular Filarmônica de Lagarto
15h30 - Filarmônica de Laranjeiras
16h - O Corcunda de Notre Dame (Cia de Artes Tetê Nahas)
20h - Coral Jesus Gonçalves

Cortejos (Caminhos de Mestre Rindú)

10h - Samba de Coco do Mosqueiro
11h - Batalhão de Bacamarteiros de Carmópolis
15h - Burundanga
15h30 - Carimbó Coqueiros
16h30 - Taieira de São Cristóvão

Cine Trianon (Praça da Matriz)

17h - Mostra Curta-SE Festivalzinho
17h30 - O Arquivo de Ivan
17h45 - Hotel Palace
18h15 - A fina Malha do Tempo
18h30 - Um Operário do Cinema
18h45 - Doce Exílio
19h - Madona e a Cidade Paraíso

Teatro Mariano Antônio (Colégio Elic)

17h30 - Vulcão - Grupo Caixa Cênica
19h - De que lado você está - Cia de Teatro Pro Cena
20h - Presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte (base poética Belchior) - Dep. Teatro UFS.

Exposições

Museu de Sergipe

Exposição Museu do Homem Sergipano
Exposição 100 anos do Cultart
Exposição FASC em Cartaz
Exposição Centenário de Aracaju, de Waldemar Lima
Um sergipano na Belle Époque, Candido Aragonez de Farias
            
Museu de Arte Sacra

Exposição Figure-se (Gladston Barroso)
Espaço D'Época (rua Messias Prado 116)
Exposição Emblemáticos (autor: Beto Ribeiro)

 

Fotos: Márcio Garcez/ Danielle Pereira.


Prefeito Marcos Santana visitando as exposições
Maria Angélica Pereira do Nascimento e equipe do Cultart
Clóvis Barbosa
Amanda Freire
Rafael Magno Guimarães Silvestre
Nelson da Silva Filho