Carnaval

Elaborar e implementar políticas para a cultura e colocá-las no centro da agenda de desenvolvimento da cidade de São Cristóvão são marcas da atual administração municipal, no seu primeiro ano de mandato. Ao partir de um conjunto de projetos para atingir o objetivo de difusão e valorização da cultura local, a Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe-Água (Fundact) realizou diversas ações e apresenta o balanço de 2017.



 “Assim que assumimos, notamos que a Fundação passava por diversos problemas, inclusive financeiros, o que nos pareceu estranho já que na cidade não era realizada nenhuma manifestação cultural há alguns anos. No entanto, o objetivo de resgatar e valorizar a história e a cultura da cidade foi maior que qualquer dificuldade por nós encontrada, tornando-se o nosso principal incentivo e desafio”, destacou o presidente da Fundação, Gaspeu Fontes.


Transformações. Marcada pela retomada de um projeto de valorização da cultura sancristovense, através de projetos de incentivo as mais diversas manifestações culturais, a Fundact desenvolveu campanhas que possibilitaram tanto aos artistas à exposição de sua arte, quanto ao público a aproximação com obras e manifestações culturais.  

A primeira decisão da equipe ao assumir a Fundação Municipal de Cultura e Turismo João Bebe-Água foi reunir a classe artística e religiosa em uma conversa, focando na construção de pontes e trabalhos que refletissem em melhores condições, e consequentemente no desenvolvimento do turismo. Ainda em janeiro, a fundação apoiou a exposição de artes visuais no Museu da Policial Militar do Estado de Sergipe, assinada pelos artistas Gladston Barroso e Nivaldo Oliveira.

“O trabalho realizado durante esse primeiro ano, foi para que o sancristovense redescobrisse a sua própria cidade, passando a amar a sua história e a entender a importância cultural e turística de São Cristóvão, perante o cenário estadual e brasileiro”, frisou Gaspeu.

Dentro da valorização do nosso povo e do patrimônio da cidade, a Prefeitura de São Cristóvão revitalizou a iluminação especial da Praça São Francisco (Patrimônio Histórico da Humanidade). “A nova iluminação cenográfica permitiu que usássemos a luz adequada para cada manifestação pública que tivermos: seja uma solenidade política, uma peça de teatro ou uma apresentação folclórica. A praça estava praticamente no escuro há anos, pois o equipamento não recebia a devida manutenção”, observou o presidente da Fundact.

Ao longo do ano de 2017, a Fundact realizou ou esteve envolvida numa serie de atividades de fomento à cultura popular.

Carnaval. A população reviveu os antigos carnavais sancristovenses. A tradicional folia de momo foi festejada com muito frevo, marchinhas e bonecos gigantes. Embora seguindo a recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) quanto ao não financiamento do Carnaval, a Prefeitura de São Cristóvão não mediu esforços para oferecer as condições necessárias para a realização do evento com a parte de logística e apoio através das secretarias de: Saúde, Assistência Social e Trabalho e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito. A festa aconteceu tanto no Centro Histórico quanto no conjunto Eduardo Gomes.

Feira São Criativos. Em parceria com a Secretaria de Assistência Social e do Trabalho, a Fundact participou da elaboração do projeto da Feira São Criativos que possibilitou a promoção da cultura sancristovense, levando arte e gastronomia para toda a população, gerando renda para os artesãos e empreendedores locais. O projeto finalizou o ano com oito edições que aconteceram bimestralmente na sede do município e também no conjunto Eduardo Gomes.

Ler para Viver Bem. O projeto ‘Ler Para Viver Bem’ levou para dentro das bibliotecas Lourival Baptista (localizada na Praça São Francisco) e Livro Aberto (localizada na rua 50, no conjunto Eduardo Gomes), rodas de leitura e bate papo com autores.

Seminário Sobre Editais de Cultura. Promovido pela Prefeitura de São Cristóvão com o intuito de expandir o desenvolvimento socioeconômico e cultural do município. Na ocasião, o convidado e facilitador da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Alisson Coutto, compareceu ao evento trazendo informações essenciais sobre as técnicas de participação em editais públicos. Foram convidamos todos os artistas e personalidades ligadas à cultura e religião do município para participarem de uma oficina, que teve como foco mostrar que é possível produzir cultura a partir de editais públicos.

Folclore. Durante todo o ano foram realizados cortejos com grupos folclóricos, rodas de cordel, reunindo cordelistas de várias cidades do estado, promovendo junto à comunidade, o resgate da cultura literária de cordel, importante manifestação popular brasileira, herança portuguesa que ganhou no nordeste brasileiro do século XIX as funções de informar e divertir leitores e ouvintes. O folclore foi objeto de debate em seminário realizado no mês de agosto. Em pauta: formatos que incentivem a cadeia produtiva dos personagens da cultura popular tradicional de São Cristóvão.  

Ladeira da Poesia. Apresentações de artistas e poetas sancristovenses na rua da cidade, promovendo cultura através das mais diversas manifestações artísticas do município. Artistas de outras cidades também puderam apresentar ao público suas produções.

Música nas Igrejas. Com o programa ‘Música nas Igrejas’, a Fundact realizou um circuito de canto coral e grupos instrumentais dentro das Igrejas Históricas de São Cristóvão e do Grande Rosa Elze, levando emoção ao público.

Festejos Juninos. A abertura do período junino em São Cristóvão foi marcada pelo tradicional cortejo realizado pelas Caceteiras, a secular procissão de São Pedro e a apresentação da banda The Baggios. No Grande Rosa Elze, trios pé-de-serra e apresentações de quadrilhas juninas marcaram os festejos por diversas ruas do município.


Turismo Religioso

Festa de Nosso Senhor dos Passos: A tradicional Festa de Passos, patrimônio imaterial de Sergipe com a sua romaria, foi um sucesso de público. Toda a equipe da Prefeitura de São Cristóvão se empenhou em resolver questões funcionais para facilitar o acesso do público aos pontos mais importantes da cidade. A união com a Paróquia Nossa Senhora da Vitória formou um elo importante para os dias de festa.

Procissão do Fogaréu
: A procissão reuniu mais de 320 atores, coordenados pelo Grupo G12, e dezenas de outros voluntários que pouco antes das 22h, ao som das matracas saíram em procissão reproduzindo a perseguição ao filho de Deus.

Tapetes de Corpus Christie: A população se reuniu para pintar as maravalhas e o sal grosso, num processo artesanal de confecção dos Tapetes de Corpus Christie. Visita às Igrejas, Museus dos ex-votos e Memorial Irmã Dulce, localizados na Igreja do Carmo também fizeram parte do roteiro turístico durante todo o ano passado.


Semana de Consciência Negra
. O conjunto arquitetônico e cultural mais expressivo do século XVI em Sergipe, a Praça São Francisco foi o local escolhido pela Fundcat para receber o evento em alusão ao Dia da Consciência Negra. A ação reuniu alunos das escolas da Rede Municipal para a apresentação de grupos de dança, capoeira e um recital de poesia, que incluiu a exposição ‘Meu torço minha identidade’, no museu Histórico. Dentro da programação que celebrou a chancela de sete anos da Praça São Francisco, enquanto Patrimônio Cultural da Humanidade, a Fundact), através da Coordenadoria de Inclusão e Promoção de Igualdade Racial, realizou uma série de atividades para o reconhecimento e a valorização dos adeptos das religiões de Matriz Africana. A agenda contou com atividades incluíram: oficina de torços e a exposição “Mãe África”. Toda a programação foi pensada pela Casa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com apoio da Prefeitura de São Cristóvão e do Governo do Estado.

FASC. O 34º Festival de Artes de São Cristóvão (FASC) brindou o público com oficinas, cinema, exposições, cortejos folclóricos, teatro, dança e dezenas de apresentações musicais. Foram três dias de manifestações e imersão cultural, na retomada do mais importante evento cultural de Sergipe. “O eixo norteador de todas as realizações de 2017, foi a construção cultural coletiva da base para a realização da 34º edição do Festival de Artes de São Cristóvão que sofria um hiato de 12 anos. Todas as ações foram pensadas para culminar no FASC enquanto palco principal para todas as manifestações culturais de nosso povo”, disse Gaspeu Fontes.  

Natal. Em ação inédita, a Prefeitura de São Cristóvão, através da Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água, realizou o Auto de Natal. Na Praça São Francisco, Centro Histórico, a festividade começou com a apresentação da peça “A Menina e a Caixa”, interpretada pelos os alunos da Escola Municipal Maria de Lurdes Gomes (do Tijuquinha), na sequência o público conferiu a apresentação do Coral Vivace, num show realizado pelas janelas do Paço Municipal (antigo Orfanato) e para encerra a noite, os atores do grupo teatral Boca de Cena emocionaram o público com a encenação do espetáculo “Já Nasceu o Deus Menino”. No conjunto Eduardo Gomes, o grupo de teatro Imbuaça apresentou o espetáculo “Tá Caindo Fulô” na praça da Igreja Nossa Senhora de Loreto.

Fotos: Danielle Pereira/ Márcio Garcez.


Carnaval
Apresentação do Imbuaça
Folclore
Gaspeu Fontes
Ler para Viver Bem
Fogaréu
Retorno do FASC
The Baggios no FASC