O Bolsa Atleta, programa de auxílio financeiro para atletas sancristovenses, ofertará 16 bolsas para atletas de diversas modalidades esportivas, cujos valores variam de R$ 400 a R$ 1 mil. Os detalhes do edital foram acertados na tarde desta segunda-feira, 08, durante reunião da Comissão organizadora do Programa. A expectativa é que as inscrições sejam abertas ainda este mês.

Composta pelos secretários de Governo, Paola Santana, de Gabinete, Mário Freire, de Serviços Urbanos, Genivaldo Silva dos Santos e pelos ex-atletas sancristovenses Cida Lisboa, Almir Lopes e Fernandes Almeida Santos, a Comissão definiu que os atletas poderão concorrer apenas em uma categoria, conforme estabelecido pela lei Duda Lisboa (nº 312/2017), a qual versa sobre o Bolsa Atleta. 

Serão quatro bolsas para a categoria ‘Atleta Municipal’, no valor de R$ 1 mil, - destinada aos atletas que tenham participado de competição esportiva não estudantil e que estejam representando São Cristóvão; três bolsas no valor de R$ 500 para a categoria ‘Paratletas’, que abrange atletas com deficiência; e nove para a categoria ‘Estudantil’, a qual compreende atletas que tenham participado de competição esportiva estudantil representando São Cristóvão.

As inscrições serão presenciais e poderão ser realizadas em postos de inscrição na sede municipal e no conjunto Eduardo Gomes. Também ficou acertado que o benefício será pago em dez parcelas, a partir de março, e que os atletas selecionados deverão apresentar uma prestação de contas trimestral, além do plano de treino. Uma nova reunião será realizada próxima segunda, 15, a fim de finalizar o edital.

“Hoje, iniciamos os trabalhos para implantar o Bolsa Atleta. A comissão vai adequar o edital de acordo com as necessidades do município, já que o orçamento é curto, de R$114 mil. Queremos um edital transparente”, disse o prefeito Marcos Santana.

Ex-atleta e dirigente de um Centro de Treinamento de vôlei no bairro Pintos, Cida Lisboa integra a Comissão e ressalta a importância do Bolsa Atleta. “É um acontecimento histórico, uma iniciativa positivas que possibilitará que os atletas fiquem mais focados nos treinos, porque sabem que vão ter uma estabilidade melhor para as competições”.

Fernandes e Almir ratificam a opinião de Cida. “É o começo da reestruturação do esporte em nossa cidade”, disse Fernandes.

“Participar da Comissão é um reconhecimento para nós, ex-atletas e profissionais do esporte em São Cristóvão. Conhecemos as necessidades locais e sabemos que a bolsa ajudará muitos atletas a terem ainda mais destaque nas competições”, afirmou Almir.

Lei Duda Lisboa

Lançado em dezembro, o programa Bolsa Atleta foi instituído pela Prefeitura de São Cristóvão com a sanção da lei Duda Lisboa (nº 312/2017). A lei designa o auxílio-atleta, prioritariamente, aos atletas praticantes de esporte de rendimento e que estejam representando São Cristóvão. 

Na ocasião, o prefeito Marcos Santana destacou o papel transformador do esporte, capaz de retirar crianças e jovens de situação de vulnerabilidade social. “Queremos levar o esporte para a periferia, tirar os jovens da praga das drogas”. 


Fotos: Márcio Garcez.