Aconteceu na manhã desta quinta-feira (25), no Paço Municipal, Sede do Município, o lançamento do Projeto Fomento à Qualidade do Artesanato Adequado à Demanda Turística. A iniciativa, executada pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI), é uma das ações promovidas pelo Programa Regionais de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), para melhoria do turismo no Estado, apoiado pelo Governo do Estado de Sergipe, Secretaria de Estado do Turismo e Banco Interamericano de Desenvolvimento. Todos os secretários da gestão municipal estiveram no evento.

A partir de entrevistas em campo, o projeto foi desenvolvido em seis etapas, com cinco aspectos analisados (lugares, edificações, ofícios e fazeres, formas de expressão, celebrações e festas populares), sempre com o objetivo de melhorar a qualidade e fortalecer os produtos artesanais, para que eles sejam fontes de divulgação e conhecimento da cultura da cidade.

Representante do prefeito Marcos Santana no evento, a secretária de Assistência Social e do Trabalho, Fernanda Santana destacou a importância do projeto para a divulgação e fortalecimento da cultura da Cidade Mãe de Sergipe. “Buscamos parcerias para fortalecer a cultura do município, afinal esse é um norte da gestão, independente da secretaria. Estamos retomando a valorização da tradição local focando na nossa identidade cultural”, pontuou.

A coordenadora do projeto e representante do IPTI Renata Piazzalunga observou a importância cultural de São Cristóvão e as potencialidades da cidade para a fomentação do turismo. “Fiquei lisonjeada em poder trabalhar com uma pérola cultura como é esta cidade, quanto mais eu conhecia a cidade, mais ela ia se revelando. Durante três meses fizemos vários levantamentos, com o intuito de identificar potencialidades, profissionalizar o processo de artesão, criando uma rotina de estratégias e de trabalho”.

Para o presidente da Fundação Municipal de Turismo e Cultura João Bebe-Água, Gaspeu Fontes, o projeto contribuirá para a manutenção da tradição cultural da quarta cidade mais antiga do país. “Precisamos socializar os saberes e culturas da cidade de São Cristóvão, não podemos deixar que manifestações culturais populares se percam com o passar do tempo”, falou.

De acordo com a artesã da Casa das Bonequeiras, Carmem Verônica, as parcerias que estão sendo criadas são muito bem-vindas para o desenvolvimento do artesanato na cidade. “São Cristóvão tem uma potencialidade cultural muito grande, temos que saber aproveitar. Precisamos de parcerias e projetos. Nosso grupo de bonequeiras está empenhado em ajudar”, pontuou.

Fotos: Danielle Pereira.


Fernanda Santana
Renata Piazzalunga
Gaspeu Fontes
Carmem Verônica