Com o aumento cada vez mais constante do gás de cozinha, um pequeno agricultor da cidade de Salgado (Centro Sul do estado), desenvolveu um projeto que pode transformar o consumo de gás de cozinha em algo sustentável e economicamente viável.  Com o uso de esterco dos animais, eles produzem o biogás para usar na cozinha. O gás vem de um Biodigestor (localizado num tanque do lado de fora da casa). Nele, o material orgânico dos animais gera biogás, uma energia renovável e que não polui o meio ambiente.

Para conhecer o projeto o secretário de Meio Ambiente Agricultura e Pesca da Cidade de São Cristóvão Thiago Corrêa, realizou nesta terça-feira (30), visita a casa do agricultor. “A nossa gestão tem uma preocupação constante com as questões ambientais, logo que soubemos deste projeto, ficamos interessados em conhecer o sistema e sua aplicabilidade para que futuramente o projeto possa ser expandido para as comunidades rurais de São Cristóvão, falou o secretário de meio ambiente, agricultura e pesca Thiago Corrêa.

De acordo com o agrônomo da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) na cidade de São Cristóvão, Valbério dos Santos, o projeto consegue unir a sustentabilidade com as questões econômicas. “Muitas vezes, a questão ambiental se esbarra na questão financeira, mas no caso deste projeto é possível juntar o útil ao agradável. Além das questões ambientais ele tem o retorno econômico”, avaliou.

Segundo Flávio Bispo, responsável pela ideia, a intenção foi contribuir para a economia doméstica. "Eu sou técnico em agronomia e a partir dos estudos desenvolvi o projeto que tem contribuído muito com a minha economia domestica. Além disto, tem toda a questão ambiental, e a preservação ambiental com o uso do adubo orgânico que é um dejeto do Biodigestor", disse.